valmirEm 1994 nascia o bar do Valmir Bellotti – O REI DO JOELHO.

Cravado na esquina das ruas Osvaldo Cruz e Maria Umbelina Couto, o Rei do Joelho se destacou pela irreverência do rei Valmir Bellotti, pela sua autenticidade, por um cardápio de dar água na boca e pela cerveja estupidamente gelada.
O bar é sempre destaque nos concursos, premiações e guias da cidade de Campinas. Os súditos caem de joelhos e aproveitam. 
Conheça o Rei do Joelho e aproveite também.

O Rei do Joelho levou o prêmio de Melhor Boteco na edição “Comer & Beber” de 2013 e 2014 da Veja Campinas, foi indicado em 2008, 2010, 2012 para o prêmio. Em 2008, 2007 e 2005 foi Primeiro Lugar na Quarta de Buteco.

m_METROPOLE_11AGO2013

 

Clique na imagem ao lado e veja a matéria do colunista Henrique Nunes, botequeiro profissional que assina a coluna Doses da Revista Metrópole

 

 

 

 

 

so_placa

 

Destaques na mídia sobre o Rei do Joelho

Cumbuca Campinas - 11 melhores boteco de Campinas | clique para ver

Veja Campinas Comer&Beber – Melhor Boteco 2014 | clique para ver

Veja Campinas Comer&Beber – Melhor Boteco 2013 | clique para ver

Cumbuca Campinas – Guia – 10 melhores Botecos de Campinas | clique para ver

Caçadores de Bares – Programa de TV – Rede Família | clique para ver

Dicas da Mi | clique para ver

Gole & Gula | clique para ver

Gole & Gula | Aniversário do Gole e Gula no Rei do Joelho | clique

UOL Mais | clique para ver

Dia a Dia Band | clique para ver

 

Se você ainda não o conhecia, veja o que nosso amigo Bruno Ribeiro, excepcional ex-colunista da Revista Metrópole do Correio Popular, escreveu sobre o bar:

“Como a natureza sempre foi generosa comigo, sou magro, para a inveja dos cervejeiros barrigudos – e, não obstante, um tanto hedonista, não tenho pudor e aviso:O bar do Valmir é um absurdo de bom. A gente começa com uma caipirinha para abrir os trabalhos, belisca um ou dois bolinhos de bacalhau (legítimos, diz o tabuleiro) e termina nas cervejas e no inesquecível Joelho de Porco, que dá nome ao boteco. Na adorável “televisão de cachorro”, os joelhos ficam dourando, derramando a gordura sobre as batatas e as cebolas, que depois servirão de cobertura. Não imagino alguém passar pela vida sem provar uma iguaria dessas. Os joelhos servidos no bar do Valmir só não são mais famosos que os da Nara Leão.

Tem gente que vem de longe, só para conferir se tudo o que dizem é verdade. E, como também é verdade que a picanha com queijo, servida na chapa quente, é um desaforo. E que a costela recheada com calabresa e bacon é uma covardia.
O Valmir deveria ser preso por atentado ao pudor. E olha que eu quase esqueço de citar a salada de acelga com alho frito, acompanhamento digno dos melhores pratos.

Alemão, é o seguinte, não faz mais assim com a gente. Abre esse bar aos sábados, companheiro. Prometo fidelidade enquanto o meu fígado permitir. Já disse uma vez e repito: Bar com mesa na calçada merece todo o meu respeito.”


Estamos te esperando :)

pratos2

 

Confira outras matérias que saíram na mídia sobre o Rei do Joelho

Comemos o Cudiguim do Gordo
Cumbuca Campinas | clique
.
04 de Fevereiro de 2007 – Revista Metrópole
Bar da Semana – O pecado mora aqui – Bruno Ribeiro | clique
.
06 de Dezembro de 2006 – Correio Popular de Campinas
Rei do Joelho encerra disputa na 4ª de Buteco – Bruno Ribeiro | clique
.
13 de Fevereiro de 2005 – Revista Metrópole
Histórias – Joelho à pururuca – Renata Freitas | clique
.
01 de Junho de 2003 – Revista Metrópole
Doses – Melhor que os joelhos da Nara Leão – Bruno Ribeiro | clique
.
10 de Novembro de 2002 – Revista Metrópole
Cultura – Joelho só de terça a sexta – Bruno Ribeiro | clique